quinta-feira, abril 21, 2005

estado de desgraça

Sinto-me cair, num vazio emocional
sinto que perco o controlo a cada passo que dou
tento parar, mas é inutil,
a marcha insessante
segue o ritmo certo do relogio
que não pára, que nao cessa....
Endoideço, sinto-me a morrer
a cada momento, a cada suspiro
sinto o fim,
próximo de mim....
E ainda assim
não paro, não o contemplo
sigo em frente a caminho do abismo
Sei que cairei
e que no fim apenas o chão me aparará
mas nao temo,
porque não me recordo
a memoria do perigo próximo,
não temo porque esqueço
a cada passo, aquilo que sou,
aquilo que fui....e o abismo aproxima-se....

memorias da loucura
Ruben Salazar

2 comentários:

irina disse...

Sim, esta muito diferente do otro blogue,têm razão. Eu não posso escrever poesía, ...
I express my feelings better in ... prose. Although I wouldn´t even call it prose, it is just random writing.
Gostei desse poema aqui. Eu tambem sento muitas vezes que mesmo se passei por algumos perigos, isso não me faz parar de viver... Alguem poderia pensar que não aprendemos dos nossos erros, mas talvez isso é o mais bonito e profundo do ser humano: sempre seguir...
e o abismo aproxima-se...
Tá um pouco sozinho por aqui, obrigada porque me mandou esse link. Prometo chegar aqui de novo.
Abraço...

ruben salazar disse...

Yes, this blog is a little bit lonely, but I like to imagine it like a room of a museum, where the silence prevails, where people have to whisper, a place where I can tell how I feel, and there is just that room, those walls to hear me...The silence :)

PS- I just love the way you express your feelings, its really different from me, and It is easier to understand what is in your mind...I really like it :)
Keep it on :)