sexta-feira, junho 17, 2005

Chorar...

Escorrem dos olhos sem que as possa interpelar
São ainda de um amor
Que não consigo evitar
Por mais que queira, o pensamento
Acaba sempre por lá chegar
A esse já triste e pobre sentimento.
São as lágrimas que restam da dor,
Dessa tão estranha forma de amar
E que agora tanto lamento.
Flúem humedecendo o rosto deserto
Rolam com um ritmo incerto
Com o seu triste aspecto vão aparecendo,
E como aranhas a sua teia vão tecendo
Que desce dos olhos, abatendo-se por toda a face
Caindo por fim num mar onde talvez cada uma se afundasse
E me deixasse então assim esquecer,
Esse amor que agora, dessa forma me faz sofrer,
Seria então assim a chorar
Que dessa forte agonia me iria desamarrar.

2 comentários:

Rafaela disse...

fantástico o teu trabalho!!! muito bom mesmo!!

gostaria de poder escrever assim, porém guardo tudo na mente e é tão rápido que nem ao papel chega..

beijos da fã
Rafaela

ruben disse...

Nem sei que responda...Também gostei muito do seu fotoblog, em especial da fotografia tirada no Perú, muitos parabéns.

Vá visitando este blog de ves em quando.

Beijos
Ruben

PS-Já agora como o descobriu?