quinta-feira, junho 30, 2005

DO FUNDO DE UM SER



De um ser, a alma fugiu.
E no papel de repente surgiu,
algo bonito,
algo diferente,
algo triste e ao mesmo tempo sorridente.
E como uma flor, num dia primaveril floresceu.
E como uma criança, ao longo do tempo Cresceu.

E como se de um romance se tratasse
Ele apaixonou-se
Pela tristeza a que se habituou.
Pelo sofrimento, que o acostumou.
E por fim, pelo amor, que nunca Chegou.

Em dias cinzentos,
Em dias tristes,
Em momentos agressivos,
Em minutos depressivos,
Ele libertou-se.
Ele apaixonou-se.
Ele viveu.
Ele escreveu.
Sem saber,
Sem tentar perceber,
Ele amou, o que nunca pode ser!
(na altura em que havia o combustivel da escrita em mim...mas ele há-de voltar quando melhores momentos, quando melhores anos voltarem)

8 comentários:

milocas disse...

Bom Dia Ruben ;)

ruben disse...

Bons dias, contava contigo a dormir hoje...

milocas disse...

Ah! Que nada! Estive a noite toda acordada, agora vou tomar um café e dps volto pra dormir ;)

Beijokas e até depois :)

ruben disse...

Jokas até depois :)....eu também vou ver se arranjo um cafezito abero a estas horas para depois voltar...Mas tenho mesmo que começar a estudar para o raio dos exames.

Jokas^2 lol

milocas disse...

Pois! Estudar :S

Vou tomar café, vir dormir, pra depois pensar SERIAMENTE nisso :P

ruben disse...

lol

ruben disse...

Agora sim tou desperto...8:43 dois cafés bem fortes e IREI finalmente começar a estudar Economia e Redes heheheeheh FINALLY :D

ruben disse...

Só me falta escolher a banda sonora...para que o estudo seja pleno...o problema é que entre quase 6000 musicas, não sei realmente o que escolher tenho medo de escolher qualquer coisa calma, porque não quero dormir, mas qualquer coisa como Rage Against the machine, também não me deixará estudar....Musica é sempre complicada...